II JORNADAS DE EMERGÊNCIA PRÉ-HOSPITALAR

II JORNADAS DE EMERGÊNCIA PRÉ-HOSPITALAR
II JORNADAS DE EMERGÊNCIA PRÉ-HOSPITALAR

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

É ESTA A REQUALIFICAÇÃO DAS URGÊNCIAS???????

Bebé morre a caminho do hospital
Médico do Centro de Saúde não achou necessário chamar o INEM

Um bebé de 3 meses morreu ontem enquanto era transportado do Centro de Saúde de Carregal do Sal para o Hospital de Viseu. A ambulância que transportou a criança só tinha um tripulante. O médico do centro de saúde diz que não chamou o INEM porque achou que não era necessário.


A menina deu entrada no Centro de Saúde de Carregal do Sal com problemas respiratórios. Diz quem viu que a criança teve que aguardar para ser assistida, porque, apesar de se tratar de um caso grave, o médico estava ocupado. Entretanto, a pediatra da criança tinha já pedido à família para irem para as urgências do hospital de Viseu. O médico assim decidiu. Uma ambulância que estava no centro de saúde fez o transporte. Como aparentemente o caso não era grave não foi solicitado o acompanhamento do INEM. O transporte foi feito pelos Bombeiros Voluntários de Cabanas de Viriato. Dentro da ambulância seguia apenas o motorista, ao contrário daquilo que a lei obriga. O comandante diz que apenas fez o que lhe pediram. A menina deu entrada no hospital de Viseu já morta.

FONTE: SIC

1 comentário:

António Andrade disse...

Infelizmente ainda existem casos insustificáveis e indesculpaveis para o qual se tenta por meios elícitos e arrogantes contornar a aos olhos desta nossa lei que pune apenas quem é socialmente fraco e sem posses de recursos.
Sao inúmeros os casos de neglígencia médica e que acabam sempre em graves prejuízos para o paciente que muitas vezes,como neste caso pagou com a própia vida.
Todos erramos é certo,mas com a vida nao à que facilitar.Devem ser activados todos e os melhores meios que se dispoe e nao o contrário como foi feito.
Temos de lamentar mais esta vida,mas o que mais lamento pessoalmente é mais uma vez ter a certeza que nao haverá responsáveis.
Em serviços prestados nos B.V.de Moimenta da Beira,fui testemunha de várias situaçoes practicadas num certo hospital e tambem num certo centro de saúde,as quais eram compretamente absurdas na minha forma de ver.

carango